26.10.09

já não vivemos mais

já não vivemos mais na mesma cidade

de lá você não era
e eu tinha crescido em outra parte

*

sonho contigo
tem um bidê
fazemos amor
e me ensinas as coisas que a gente fazia questão de não ver

*

de todo modo cada vez mais apartada e convicta
do teu sexo

*

POEMA DE FINADOS

talvez a saída da cidade combine melhor com o teu drama
assim como Lisboa rima com o meu senso de me iludir

*

linda, sobretudo linda

*


POEMA DE FINADOS

e todo o medo do silêncio
da tua concha de amar e usar
óculos escuros pra mais chorar

-sempre um pouco impressionada com a minha cara limpa-

sobretudo por si mesma consumida
como as flores amarelas do teu planeta.
cemitério, ciúme, sitiado ardor.

*

POEMA DE FINADOS

que já tenho aprendido a conviver a ferocidade da tua delicadeza.

* * *

2 comentários:

júlia disse...

tem mais.

Tata Marques disse...

meio Plath isto. Bonito.
(respondo logo, positivamente, teu e-mail)
Bjo

 

Free Blog Counter