27.4.06

::
dias atrás encontrei um amigo que me disse como se estivesse muito surpreso 'mas você está desanimada? parecia que estava tão animada...' eu não entendo se meus ritmos flutuam demais ou se há outro significado da palavra 'humor' que eu desconheça, mas acho que já faz alguns anos que eu não deixo nenhum dia de constatar como eu me sinto, como vão as coisas e, como hoje, como eu me sinto nas coisas. a resposta é:
mal.
::
não ouço cazuza há anos e toda semana aparece uma nova música dele grudada na minha cabeça.
::
esses posts de anotações biográficaças são retrato da masmorra de tédio intelectual que eu tenho vivido.
::
retrato mais fiel é essa música que a salmaso canta:
eu não sei o que vi aqui
eu não sei pra onde ir
eu não sei por que moro ali
eu não sei por que estou
::
meu amor, tudo no deserto está muito certo e eu sempre soube que vim pra ser assim.

3 comentários:

Marcio disse...

eu ouvi cazuza ontem, depois de um bom tempo, por causa de uma música (trecho) que me martelava: o seu amor é uma mentira que a minha vaidade quer.
e hoje, por acaso, botei pra tocar o iaiá, também depois de algum tempo.
coisa de pessoas sós?
fica bem.

senhoritah disse...

já faz um tempo que meu computador escolhia minhas músicas, mas estou mostrando a ele quem comanda. a vida não pode ser só acaso, às vezes as coisas não se intrometem na frente da nossa inércia e ficamos sós, parece.
mas é bom demais deixar-se descansar desse mundo cão.
e não sou só o bastante:

"é preciso conhecer seu próprio abismo
e polir sempre o candelabro que o esclarece. "

seja feliz.

Anônimo disse...

Hmm I love the idea behind this website, very unique.
»

 

Free Blog Counter