4.11.08

strike a poet

tiro fotos da minha casa até acreditar que ela é uma cidade
sigo abraçando cadeiras entre o olhar imperativo dos gatos
à mão que afaga esta solidão a materialidade dos discos ajuda
no colegial me chamavam de menina de outra época
meu pai dizia que minha avó era uma mulher antiga
isso resume pra mim toda a arte contemporânea
de repente ganharam o medo de dizer coração
é preciso paciência e a sensibilidade de um peixe

devem me ver como um dragão rasante, os miados
num abraço a gatinha tem fome e cheiro de ser vivo
pela primeira vez em um mês deixo a sala
é mais fácil o mar abrir em dois do que inter-
romper o trânsito é por isso lembro não saio na rua
meio-dia sou o Torquato de colar de contas descendo
as delícias de aves nas mãos o cabelo imundo no sol
de quase dezembro uma mãe me olha saindo pelo corredor

até o portãozinho de aço range com a filha pra escola
a mala de rodinhas, vergonha não é a palavra
finalmente, virei artista os dedos sujos de tinta branca
e o uniforme azul-marinho de dias embora a seda
tenha rasgado só consigo desafinar o coro dos contentes
me alimentar de drogas pra me manter escrevendo,
acordada e cansada e insuficiente, essa melodia
o texto ao fim e não reviso it's friday I'm in love

2 comentários:

Dee Dee disse...

interessante
o samba
o movimento
não conhecia o espaço
interessante.

=**

júlia disse...

olá,
muito obrigada
muito prazer

mas seu comentário me lembrou de um professor do colegial, que perguntava se "interessante" é uma coisa que você diz se come alguma coisa que gosta?

;)

 

Free Blog Counter